José Maria de Noronha FeitalTeresa Inácia da LuzEzequiel Pinheiro dos SantosUrsula Maria das Virgens

Miguel Maria de Noronha FeitalMaria da Conceiçao Pinheiro

José Feliciano de Noronha Feital

f a m í l i a
Filhos(as) com:
Maria Gouvêa de Miranda

Irmãos(ãs):
João Mariano de Noronha Feital
Miguel Jacinto de Noronha Feital
Teresa de Noronha Feital
Idalina Josephina de Noronha Feital
Maria Josephina de Noronha Feital

Filhos(as):
Amanda Adalgisa de Noronha Feital
Julieta de Noronha Feital
Ludgero Feital
Lydia Feital
Romeo Feital
Zulmira Feital
Oscar de Miranda Feital
José Feliciano de Noronha Feital
  • Nascimento: 29 out 1844, Rio de Janeiro, RJ
  • Casamento: com Maria Gouvêa de Miranda
  • Falecimento: 26 May 1896, Rio de Janeiro, RJ
  • Profissão: Professor, deputado, engenheiro

    No Titulo de Capacidade concedido pela Inspetoria Geral da Instruçao Primaria e Secundaria do Municipio da Corte a José Feliciano de Noronha Feital, 1872. Fonte AGCRJ lê-se: "O Sr. Bel. Eng. José Feliciano de Noronha Feital, natural da cidade do Rio de Janeiro (Corte) nascido aos 29 de outubro de 1844, tendo sido habilitado por aviso do Ministério dos Negócios do Império datado de 31 de janeiro de 1872, fica pelo presente autorizado para dirigir Colégio de Instruçao primária e secundária, pelo que se lhe manda passar o presente titulo assinado pelo Inspetor Geral, pelo Secretário e pelo Impetrante. Dado no Rio de Janeiro, aos 14 de abril de 1872 . Inspetor Geral José Bento da Cunha Figueiro" (Fonte: AGCRJ , códice 12.4.24, fl.15).

    Feliciano Feital, teve uma intensa inserção no contexto político e também educacional. Era engenheiro bacharel e teve articulada atuação na Província do Espírito Santo, onde atuou como Inspetor Geral das Obras Públicas e como secretário da comissão de higiene da capital da mesma província. Em 1873, foi nomeado chefe interino da polícia de Vitória. No magistério, atuou como lente de Geographia e História do Collegio Espirito Santo e como lente da Escola Normal da mesma cidade, tendo sido destituído do cargo pelo Inspetor Geral da Instrução Pública pouco tempo depois por não haver elle solicitado o respectivo titulo, fato este que ocasionou a nulidade do contrato. Feliciano Feital chegou a ser Deputado da Província do Espírito Santo, atuando na comissão de Instrução Pública e Justiça atravésdo projeto que previa a criação do curso de Português no ensino superior e a reforma do plano de estudos para o colégio Atheneu Provincial e da Escola Normal. Em 1875, por motivos de saúde, solicitou o afastamento de suas funções na cidade de Vitória para o tratamento de saúde a ser realizado no Rio de Janeiro, tendo sido exonerado da função de Inspetor geral de Obras e da atuação como lente nos colégios, no mesmo ano. Posteriormente, retornou a Vitória e aos seus cargos como lente de colégio ecomo engenheiro.Meses depois, necessitou retornar à capital do Império, provavelmente em decorrência de sua saúde. No Rio de Janeiro, fundou o colégio S. Feliciano e em 1883 criou o Grêmio Literário Feliciano Feital, sendo o lugar de realização dos encontros na rua da Aclamação, nº 54, no Distrito de Santana. Em 1896, enquanto professor da Escola Militar da Capital Federal, veio a falecer aos 49 anos de hypertrophia libiar. (Fonte: Monção, Vinicius de Moraes, Espinhos no jardim: conflitos e tensões na criação do Jardim de Infância Campos Salles (Rio de Janeiro, 1909- 1911) / Vinicius de Moraes Monção.- Rio de Janeiro, 2015.167 f.Orientador: Irma Rizzini. Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Faculdade de Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação, 2015)

    Consta no Diario Oficial da Uniao DOU29 de agosto de 1896 pad. 9 seçao 1 e DOU 17 de junho de 1896 pag. 11, seçao 1 que Jose Feliciano de Noronha Feital era casado com Maria Gouveia de Miranda Feital e tinha os seguintes filhos: Amanda Adalgisa, Lydia, Zulmira, Julieta, Romeu e Ludgero e que era major, engenheiro civil e professor da escola militar.

    Pai do flautista e compositor Oscar Feital, foi engenheiro civil, professor da Escola Militar e diretor e proprietário do Colégio de São Feliciano (Fonte de pesquisa: VASCONCELOS, Ary. Panorama da música popular brasileira na Belle Époque. Rio de Janeiro: Livraria Santana Ltda., 1977.)

    Pg. 7. Seção 1. DOU de 02/06/1896 (http://www.jusbrasil.com.br/diarios/1645609/dou-secao-1-02-06-1896-pg-7/pdfView) Falecimento de Hypertrophia libiar-o fluminense Dr.José Feliciano de Noronha Feital, 49 anos, casado, residente e fallecido á rua Sorocaba n.59.

    Foi compositor de "Marianna: valsa" dedicada à sua prima Dona Marianna da Silva Xavier Pinheiro oferecida ao Ilustrissimo Senhor Artidoro Augusto Xavier Pinheiro. (Fonte: http://objdigital.bn.br/acervo_digital/div_musica/mas232968/mas232968.pdf)

    Foi Cavalheiro da Ordem de Christo em 18/3/1882 por serviços prestados ao Imperial Liceo de Artes e Officio (Fonte: http://memoria.bn.br/DocReader/DocReader.aspx?bib=090972_04&pesq=noronha feital) e Cavalheiro da Ordem da Rosa.

  • Generated by GreatFamily 2.2 update 2